HOME QUEM SOMOS EVENTOS MANUAL DO PET VIAJANTE CLASSIFICAÇÃO CLUBE 4 PATAS LOJINHA CONTATO
 
Novidades
Arquivo
CUIDADOS NO INVERNO

Veterinária afirma que cães sentem frio e devem ser bem agasalhados

O inverno nem chegou, mas as temperaturas já começaram a cair. Nesta época do ano, assim como os humanos, os cães também sofrem com o frio e, para que eles fiquem livres de doenças, é preciso tomar alguns cuidados especiais.

No frio, nenhum cão deve dormir ao relento e a maioria tem que ficar bem agasalhada. Segundo a médica veterinária Sirlei Manzan, até mesmo os cães mais peludos, como yorkshire, maltês e poodle sentem frio e precisam ser aquecidos. “Nesta época, não é aconselhável tosar o pelo animal. São indicadas somente tosas especiais para facilitar a utilização de roupas de frio”, disse.

Se até os mais peludos sentem frio no inverno, imaginem os cães de pelo curto como os pinchers, vira-latas, daschunds (mais conhecidos como salsichinhas) e outros tantos que não estão acostumados com as baixas temperaturas. Para eles, roupas não são luxo e, sim, necessidade. Os animais de pelos curtos devem usá-las o dia todo e dormir bem cobertos.

A fisioterapeuta Janaína Costa já conhece esses cuidados. Dona da pincher Mel, ela garante que, no inverno, a cadelinha não passa frio. Isso porque a cadela, que está com 7 anos, tem uma coleção de roupas de inverno. “Quando Mel chegou à minha casa era tão pequena que eu a colocava para dormir em uma meia. E ela não se incomoda de usar as roupas, muito pelo contrário, na hora de vestir até ajuda levantando as patinhas”, disse Janaína.

Mas só as roupinhas não são suficientes para esquentar Mel. A cadelinha só dorme depois de ser muito bem coberta pela fisioterapeuta. Na hora do banho, os cuidados são redobrados, principalmente em dias frios. “Mel toma banho no chuveiro com uma água bem quentinha e depois é secada com secador de cabelo”, afirmou a fisioterapeuta.

Linda Liz, a dachshunds de 4 anos da jornalista Beatriz Montes, também recebe cuidados especiais no frio. “Ela usa roupinhas apropriadas e eu troco o forro da cama dela por um mais quietinho”, disse.

Beatriz afirma que segue à risca as orientações passadas pela médica veterinária de Linda Liz. “No frio, os animais ficam mais propensos a terem doenças respiratórias e, por isso, evito sair de casa com a Linda Liz nos dias mais gelados. Ela também dorme com o cobertor especial para pets para não causar alergias e eu aumento, cerca de 20%, a quantidade da ração que ela come”, afirmou Beatriz.

A supervisora de relacionamento Nina Carvalho também possui um daschund, e conta que desde criança é criadora da raça. Por serem cães de pequeno porte e de pelagem mais curta, sentem muito frio quando as temperaturas caem. “Eu tinha um casal de daschunds que viveu até os 12 anos; a fêmea Tati morreu primeiro e o Pingo, seu companheiro, acabou ficando sozinho. Nesta época do ano, Pingo ficava muito triste porque não tinha mais a Tati pra se aquecer. Eles dormiam sempre juntos e um esquentava o outro”, disse.

Foi por esse motivo que Nina comprou uma roupinha para o Pingo. Ela conta que, no começo, ele estranhou um pouco, mas quando percebeu que a roupa ajudava a espantar o frio, se acostumou e até buscava a roupa para que fosse colocada nele“, afirmou a supervisora, hoje dona do daschund Robinho, que, assim como o Pingo, adora usar roupinha de frio.

Veterinária alerta para os cuidados nesta época

A médica veterinária Sirlei Manzam explica que, em dias frios, os cães devem ficar bem agasalhados, não podem dormir ao relento, os banhos devem ser com água morna e o pelo secado com secador de cabelo. É importante também que os cães sejam vacinados contra a gripe, porque nessa estação do ano estão sujeitos às doenças.

Os sintomas são bem parecidos com a gripe humana. “Eles tossem, espirram, dão febre e têm coriza. Muitos chegam a vomitar de tanto tossir. Nesses casos, o cachorro deve ser levado imediatamente ao veterinário para ser medicado e assim evitar que a gripe evolua para uma pneumonia”, disse Sirlei.

Já existe no mercado uma vacina contra a gripe, que protege em até 80% o cão contra o vírus. “O cão que nunca vacinou contra a gripe receberá duas doses e aquele que já foi imunizado recebe uma dose única. A vacina é válida por um ano e custa de R$ 25 a R$ 30”, afirmou.

Outro problema comum nesta época é a cinomose, doença grave que possui poucas chances de cura. “De abril a julho aumenta a proliferação do vírus da cinomose. Os donos devem verificar o cartão de vacina do animal e conferir se a dose da vacina óctupla está em dia. Essa vacina também deve ser feita anualmente”, afirmou a médica veterinária.

Cuidados com os cães no inverno

• Os banhos devem ser dados em dias mais quentes e com água morna
• Após o banho, os pelos devem ser secados com secador
• Evitar tosar o animal, exceto se for uma tosa especial para facilitar o uso de roupas
• O cão não deve dormir ao relento. Se o animal ainda não tem casinha, no inverno é fundamental comprar uma
• Roupas para cães não são apenas luxo. Mesmo cães com pelagem longa, mas que não são adaptados a temperaturas mais baixas, devem usá-las
• Verificar se o cartão de vacinação está em dia. No inverno, os cães estão mais sujeitos a doenças como a gripe e a cinomose
• Passear com o cão nos horários mais quentes do dia
• Aumentar a alimentação do animal em 20 a 30%

Fonte: ANDA ( Agencia de Notícias de Direitos Animais)

Compartilhe!
Facebook
Youtube
Twitter
Instagram
Eventos
Próximos Eventos
Eventos Passados
Classificação
O que é a classificação T4P
Categorias de Classificação
Newsletter
 
Apoios e Parceiros:
© 2013. Turismo 4 Patas
Home Quem Somos Eventos Manual do pet viajante Classificação Clube 4 Patas Lojinha Contato Termo de Uso
 
 
Exibir somente estabelecimentos com avaliações.